AbcMed
A gastroparesia1 é uma condição que afeta o movimento normal dos músculos2 do estômago3, ou seja, a motilidade gástrica fica diminuída ou ausente, o que faz com que o tempo de esvaziamento gástrico fique lentificado.
1 Gastroparesia: Tipo de neuropatia que afeta o estômago. A digestão dos alimentos pode ser incompleta ou retardada, resultando em náuseas, vômitos ou sensação de plenitude gástrica, tornando o controle glicêmico difícil.
2 Músculos: Tecidos contráteis que produzem movimentos nos animais.
3 Estômago: Órgão da digestão, localizado no quadrante superior esquerdo do abdome, entre o final do ESÔFAGO e o início do DUODENO.
   [Mais...]

Diabetes mellitus - 20/09/21
O diabetes mellitus1, principalmente quando não tem um controle glicêmico bem monitorado, pode levar a complicações agudas e crônicas. Dentro das principais complicações agudas estão a cetoacidose diabética2, o estado hiperosmolar3 hiperglicêmico, a hipoglicemia4 e o coma5 diabético. Entre as complicações crônicas observam-se doenças cardíacas, lesões6 renais, oculares e neuropáticas, além de doenças odontológicas, disfunção erétil e lesões6 de pele7.
1 Diabetes mellitus: Distúrbio metabólico originado da incapacidade das células de incorporar glicose. De forma secundária, podem estar afetados o metabolismo de gorduras e proteínas.Este distúrbio é produzido por um déficit absoluto ou relativo de insulina. Suas principais características são aumento da glicose sangüínea (glicemia), poliúria, polidipsia (aumento da ingestão de líquidos) e polifagia (aumento da fome).
2 Cetoacidose diabética: Complicação aguda comum do diabetes melito, é caracterizada pela tríade de hiperglicemia, cetose e acidose. Laboratorialmente se caracteriza por pH arterial 250 mg/dl, com moderado grau de cetonemia e cetonúria. Esta condição pode ser precipitada principalmente por infecções, infarto agudo do miocárdio, acidente vascular encefálico, trauma e tratamento inadequado do diabetes. Os sinais clínicos da cetoacidose são náuseas, vômitos, dor epigástrica (no estômago), hálito cetônico e respiração rápida. O não-tratamento desta condição pode levar ao coma e à morte.
3 Hiperosmolar: A osmolaridade do plasma do sangue reflete a concentração de certas substâncias como a glicose, as proteínas, etc. Por exemplo, quando os valores da hiperglicemia são muito elevados, há um aumento da concentração de glicose no sangue, ou seja, há uma hiperosmolaridade.
4 Hipoglicemia: Condição que ocorre quando há uma queda excessiva nos níveis de glicose, freqüentemente abaixo de 70 mg/dL, com aparecimento rápido de sintomas. Os sinais de hipoglicemia são: fome, fadiga, tremores, tontura, taquicardia, sudorese, palidez, pele fria e úmida, visão turva e confusão mental. Se não for tratada, pode levar ao coma. É tratada com o consumo de alimentos ricos em carboidratos como pastilhas ou sucos com glicose. Pode também ser tratada com uma injeção de glucagon caso a pessoa esteja inconsciente ou incapaz de engolir. Também chamada de reação à insulina.
5 Coma: 1. Alteração do estado normal de consciência caracterizado pela falta de abertura ocular e diminuição ou ausência de resposta a estímulos externos. Pode ser reversível ou evoluir para a morte. 2. Presente do subjuntivo ou imperativo do verbo “comer.“
6 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
7 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
   [Mais...]

As facomatoses, também chamadas de síndromes neuro-óculo-cutâneas1, são um conjunto de doenças multissistêmicas congênitas2 raras que afetam o sistema nervoso central3 e ocular, acompanhadas de lesões4 cutâneas1 de gravidade variável. Assim, o termo é usado para descrever a associação de um nevo5 vascular6 com um nevo5 pigmentar extenso. Ele tem origem no grego e foi introduzido no vocabulário médico pelo holandês Jan van der Hoeve em 1920, antes que a base hereditária e a individualidade de cada uma das facomatoses tivesse sido elucidada.
1 Cutâneas: Que dizem respeito à pele, à cútis.
2 Congênitas: 1. Em biologia, o que é característico do indivíduo desde o nascimento ou antes do nascimento; conato. 2. Que se manifesta espontaneamente; inato, natural, infuso. 3. Que combina bem com; apropriado, adequado. 4. Em termos jurídicos, é o que foi adquirido durante a vida fetal ou embrionária; nascido com o indivíduo. Por exemplo, um defeito congênito.
3 Sistema Nervoso Central: Principais órgãos processadores de informação do sistema nervoso, compreendendo cérebro, medula espinhal e meninges.
4 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
5 Nevo: Popularmente conhecido como “pinta“ ou sinal de nascença“. É uma mancha na pele que pode ser uma lesão plana ou elevada, pigmentada (de cor marrom, cinza, azul ou preto) ou não e pode apresentar potencial de malignização dependendo do tipo.
6 Vascular: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
   [Mais...]

Tumores palpebrais são crescimentos primariamente circunscritos à região das pálpebras1 que variam de lesões2 benignas e inocentes até lesões2 malignas com risco de metástases3 e altamente perigosas, tanto localmente como pela produção de metástases3 à distância. Os tumores palpebrais benignos afetam mais os pacientes jovens e as pálpebras1 superiores, enquanto os tumores malignos incidem mais nas pessoas acima de 40 anos de idade e nas pálpebras1 inferiores.
1 Pálpebras:
2 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
3 Metástases: Formação de tecido tumoral, localizada em um lugar distante do sítio de origem. Por exemplo, pode se formar uma metástase no cérebro originário de um câncer no pulmão. Sua gravidade depende da localização e da resposta ao tratamento instaurado.
   [Mais...]

Vida Saudável - 14/09/21
A massoterapia, popularmente mais conhecida como massagem, pode ser uma prática recreativa ou uma terapia de aplicação de pressão e deslizamento com as mãos1 ou de vibração sobre partes do corpo constituídas por tecidos macios, como músculos2, tendões3, ligamentos4 e tecidos conectivos.
1 Mãos: Articulação entre os ossos do metacarpo e as falanges.
2 Músculos: Tecidos contráteis que produzem movimentos nos animais.
3 Tendões: Tecidos fibrosos pelos quais um músculo se prende a um osso.
4 Ligamentos: 1. Ato ou efeito de ligar(-se). Tudo o que serve para ligar ou unir. 2. Junção ou relação entre coisas ou pessoas; ligação, conexão, união, vínculo. 3. Na anatomia geral, é um feixe fibroso que liga entre si os ossos articulados ou mantém os órgãos nas respectivas posições. É uma expansão fibrosa ou aponeurótica de aparência ligamentosa. Ou também uma prega de peritônio que serve de apoio a qualquer das vísceras abdominais. 4. Vestígio de artéria fetal ou outra estrutura que perdeu sua luz original.
   [Mais...]

Os distúrbios respiratórios do sono são um conjunto de condições que provocam alterações na respiração durante o sono, impedindo a pessoa de dormir adequadamente ou fazendo com que ela acorde diversas vezes durante a noite. Esses distúrbios podem ser agrupados em apneia1 do sono, hipoventilação relacionada ao sono e distúrbios de hipoxemia2 relacionados ao sono.
1 Apnéia: É uma parada respiratória provocada pelo colabamento total das paredes da faringe que ocorre principalmente enquanto a pessoa está dormindo e roncando. No adulto, considera-se apnéia após 10 segundos de parada respiratória. Como a criança tem uma reserva menor, às vezes, depois de dois ou três segundos, o sangue já se empobrece de oxigênio.
2 Hipoxemia: É a insuficiência de oxigênio no sangue.
   [Mais...]

O dia 10 de setembro é, oficialmente, o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio. Desde 2014, a Associação Brasileira de Psiquiatria, em parceria com o Conselho Federal de Medicina, organiza nacionalmente o Setembro Amarelo, dedicando todo o mês à prevenção do suicídio.   [Mais...]
O sangue1 de uma pessoa normalmente fica contido dentro do sistema vascular2. Quando um vaso se rompe, o sangue1 extravasa para fora desse continente e ocorre uma hemorragia3. As características clínicas e as repercussões dessa hemorragia3 dependem de vários fatores: se o vaso danificado foi uma artéria4 ou uma veia; do local em que ocorre; se foi um vaso de grande, médio ou pequeno calibre ou um capilar5; se o sangue1 flui para o exterior do corpo ou para órgãos ou cavidades no interior do corpo.
1 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
2 Vascular: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
3 Hemorragia: Saída de sangue dos vasos sanguíneos ou do coração para o exterior, para o interstício ou para cavidades pré-formadas do organismo.
4 Artéria: Vaso sangüíneo de grande calibre que leva sangue oxigenado do coração a todas as partes do corpo.
5 Capilar: 1. Na medicina, diz-se de ou tubo endotelial muito fino que liga a circulação arterial à venosa. Qualquer vaso. 2. Na física, diz-se de ou tubo, em geral de vidro, cujo diâmetro interno é diminuto. 3. Relativo a cabelo, fino como fio de cabelo.
   [Mais...]

Gravidez - 03/09/21
Um agente teratogênico1 é definido como qualquer substância, organismo, agente físico ou estado de deficiência que, estando presente durante a vida embrionária ou fetal, produz alteração na estrutura ou função do corpo do bebê em gestação. Hoje em dia, existe consenso de que o período de evolução gestacional é o mais susceptível a estes agentes.
1 Teratogênico: Agente teratogênico ou teratógeno é tudo aquilo capaz de produzir dano ao embrião ou feto durante a gravidez. Estes danos podem se refletir como perda da gestação, malformações ou alterações funcionais ou ainda distúrbios neurocomportamentais, como retardo mental.
   [Mais...]

Ortopedia e Saúde - 02/09/21
A uncoartrose, também dita uncartrose, é uma condição que resulta de alterações causadas por uma artrose1 que compromete os processos unciformes das vértebras cervicais2, que são duas protuberâncias ósseas prismáticas laterais localizadas nas placas3 terminais vertebrais superiores, desde a vértebra cervical4 C3 até a C7.
1 Artrose: Também chamada de osteoartrose ou processo degenerativo articular, resulta de um processo anormal entre a destruição cartilaginosa e a reparação da mesma. Entende-se por cartilagem articular, um tipo especial de tecido que reveste a extremidade de dois ossos justapostos que possuem algum grau de movimentação entre eles, sua função básica é a de diminuir o atrito entre duas superfícies ósseas quando estas executam qualquer tipo de movimento, funcionando como mecanismo de absorção de choque. O estado de hidratação da cartilagem e a integridade da mesma, é fator preponderante para o não desenvolvimento da artrose.
2 Vértebras Cervicais:
3 Placas: 1. Lesões achatadas, semelhantes à pápula, mas com diâmetro superior a um centímetro. 2. Folha de material resistente (metal, vidro, plástico etc.), mais ou menos espessa. 3. Objeto com formato de tabuleta, geralmente de bronze, mármore ou granito, com inscrição comemorativa ou indicativa. 4. Chapa que serve de suporte a um aparelho de iluminação que se fixa em uma superfície vertical ou sobre uma peça de mobiliário, etc. 5. Placa de metal que, colocada na dianteira e na traseira de um veículo automotor, registra o número de licenciamento do veículo. 6. Chapa que, emitida pela administração pública, representa sinal oficial de concessão de certas licenças e autorizações. 7. Lâmina metálica, polida, usualmente como forma em processos de gravura. 8. Área ou zona que difere do resto de uma superfície, ordinariamente pela cor. 9. Mancha mais ou menos espessa na pele, como resultado de doença, escoriação, etc. 10. Em anatomia geral, estrutura ou órgão chato e em forma de placa, como uma escama ou lamela. 11. Em informática, suporte plano, retangular, de fibra de vidro, em que se gravam chips e outros componentes eletrônicos do computador. 12. Em odontologia, camada aderente de bactérias que se forma nos dentes.
4 Vértebra cervical:
   [Mais...]

Mostrar: 10
1 - 2 - 3 - 4 - 5 - 6 - Próximos » - >>
1 a 10 (Total: 2377)
  • Entrar
  • Receber conteúdos